Você ainda tem medo do feedback?
Você ainda tem medo do feedback?

Você ainda tem medo do feedback?

Aí está uma palavrinha que gera pânico e ansiedade em muita gente. O feedback ainda é um grande tabu para a maior parte das pessoas, seja em relações pessoais ou profissionais. Isso acontece, pois há muitas crenças e mitos em torno desse tema. Um bom exemplo é a ideia de que fazer um elogio estraga as pessoas e que criticar pode acabar com as relações. Você acredita nisso?

Feedback nada mais é que um retorno sobre o seu comportamento que trouxe algum resultado, bom ou ruim, baseado na percepção de uma ou mais pessoas. Ou seja, não necessariamente se trata de algo negativo!

No entanto, escutar a frase “precisamos conversar” dá asas à imaginação e é comum que quem a ouça espere o pior cenário possível, recheado de críticas. De fato, dar e receber feedback é algo desafiador – tanto que essa prática figura no top quatro dos maiores gaps enfrentados por gestores. Segundo pesquisa(*), 70% dos líderes têm problemas no momento de aplicar um feedback sincero e honesto.

Porém, mesmo em meio a tantas dificuldades, o feedback ainda é tido como a melhor ferramenta para medir o desempenho(**). Daí a importância de deixar esses tabus de lado e nos desenvolvermos com relação à sua prática, ainda mais no cenário atual, que demanda com urgência profissionais que tenham habilidades e competências como inteligência emocional, flexibilidade, adaptabilidade, comunicação, negociação, dentre outras (todas necessárias para um bom feedback!).

 

Feedback: uma barreira possível de ser vencida

Você sente ou já sentiu alguma dificuldade no momento de dar ou receber feedback?

Essas barreiras vão surgindo no decorrer de toda a nossa vida. Ao longo dos anos vamos absorvendo a ideia de que, culturalmente, o feedback é algo sempre negativo, que envolve medos e paradigmas. Desde crianças, aprendemos que falar a verdade machuca ou magoa o outro e, aqui no Brasil, esse cenário ainda é intensificado, pois há uma mistura e confusão frequente entre as relações pessoais e profissionais.

Na realidade, o momento do feedback deve ser algo leve e prático. A ideia é encará-lo como um presente que você recebe de outra pessoa, que está compartilhando a percepção dela com você. Um presente que te permite agregar valor e dar um novo passo rumo ao desenvolvimento.

Se não estamos conscientes de nós e de nossos comportamentos, ficamos imobilizados e não podemos mudar, avançar. Ou seja, trata-se de uma ferramenta muito poderosa que podemos aplicar em nossa vida pessoal e profissional com o objetivo de aumentar nosso desempenho, habilidades e capacidades.

O feedback amplia sua consciência sobre seus comportamentos e os consequentes impactos no ambiente. Te permite conhecer mais profundamente seus pontos fortes e fracos, alinhar expectativas entre você e seu gestor, par ou equipe, acelera o desenvolvimento e estreita relações de confiança, pois estimula a transparência entre as partes.

Claro que não é fácil ouvir o que não queremos – quem não quer receber um elogio sempre, não é mesmo? Mas ouvir apenas aplausos não nos faz crescer, movimentar, mudar, afinar.

A boa notícia é que é possível aprendermos a dominar essa técnica, tanto para dar feedbacks melhores quanto para recebê-los.

 

Esqueça a ideia de feedback positivo e negativo

É comum escutarmos essa ideia de feedbacks positivos e negativos. Esta é mais uma concepção errônea em torno do tema. Na realidade, temos dois tipos de feedback, o que nos redireciona, com o objetivo de promover resultados diferentes, e o que reforça comportamentos, utilizado para ressaltar o que gerou bons resultados.

É por conta desses e de outros mitos que o feedback vai se tornando um verdadeiro monstro, fazendo com que as pessoas o encarem com uma alta carga emocional. Todo mundo deve se lembrar de uma situação na qual recebeu um feedback de redirecionamento, que foi entendido como uma ameaça ou um puxão de orelha. A partir desse mal entendido, a confusão está formada e a pessoa sente raiva, contra-ataca, nega e faz uso de uma série de recursos defensivos.

Com isso, não analisamos e refletimos sobre os pontos abordados e acabamos não podendo fazer uso de todo o potencial e benefícios que o feedback pode nos proporcionar.

 

E você já teve dúvidas sobre como utilizar a prática do feedback a favor de seu desenvolvimento pessoal e profissional?

É hora de perder o preconceito com o feedback e derrubar as barreiras que separam você dessa poderosa ferramenta. Nós, da LEO Learning, temos uma grande preocupação com o desenvolvimento humano e sabemos da importância de se aperfeiçoar essa habilidade hoje em dia.

Pensando nisso, lançamos a websérie do LearningFlix: Feedback – Tudo o que você precisa saber. Ao longo de sete episódios você terá acesso a técnicas, ferramentas, conceitos e práticas que te ajudarão a entender e a desenvolver a habilidade de dar e receber feedback. A websérie é apresentada por Paulo Alvarenga, o P.A, sócio-diretor da Crescimentum, nossa empresa parceira nesse projeto que propõe uma forma nova, interativa, leve e divertida de ampliar seus conhecimentos em diversos temas comportamentais.

E aí, pronto para descobrir todas as possibilidades que o Feedback têm para você? Preencha o formulário abaixo e receba mais informações sobre o LearningFlix sobre Feedback.

 

Referências:

(*) Missel Capacitação Empresarial

(**) Você S/A

The Gift Of Feedback – Forbes